sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

O Cafajeste Cultural

A erudição de Fábio se limitava a poder citar alguns nomes fundamentais: não ia além do lugar-comum. Mas isso não o impedia de paquerar as freqüentadoras da Livraria Cultura botando banca de intelectual. Afinal, é fácil iniciar uma conversa casual tendo diante de si uma estante de livros, discos, ou filmes a servir de pretexto. Ele costumava abordar as mais novinhas, por volta de vinte e poucos, que se interessassem talvez por um cara mais maduro e culto – o que ele acreditava ser – e que dizia ser médico e rico – o que nunca fora.

Mas naquele dia ele bateu os olhos em uma coroa que disparou nele uma descarga de adrenalina: sua tendência de se apaixonar à primeira vista dera uma trégua, mas voltara com tudo. Ela era esguia e portava um elegante tailleur, tinha um rosto de traços firmes mas harmoniosos, e cabelos vermelhos curtos, com duas pontas na frente a contrastar com a alvura de seu lindo colo. Mas eram aqueles olhos azuis, enquadrados pela discreta armação dourada, que o enfeitiçavam. Ela tinha o ar de uma diretora de escola inglesa, e, sentada em uma poltrona, folheava um livro de arte enorme; devia saber tudo de qualquer coisa... não era mais um alvo de sua caçada frívola, ele seria desmascarado logo de saída. Fábio não ficava nervoso assim por uma mulher desde a adolescência, e quando ela afinal ergueu os olhos na direção dos seus, ele rapidamente se escondeu atrás de uma estante, como uma criança. Respirou, criou confiança e tentou a sorte.

Debaixo da ducha quente do motel Hortência sorria... Sua colega do escritório tinha toda razão: a Livraria Cultura seria o melhor lugar para fisgar um marido. Que homem culto! Espera até eu contar pra Beth que ele já chegou falando de Renascimento, de Michelângelo... E ainda por cima é médico e tem casa de praia! Hortência se enxugou e, diante do espelho, conferiu se as lentes azuis estavam no lugar e vasculhou os cabelos em busca de raízes brancas.

Fábio, deitado, não cabia em si: restauradora de arte!

2 comentários:

Adriano Queiroz disse...

Gostei e já votei lá.
Ficou bem escrito.

Abraços.

Juliana Walczuk disse...

Leo (:
Gostei.