quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Depois da Bobalização, Aquecimento Bobal


Há cientistas céticos com respeito ao aquecimento global. Com bons argumentos. Essa tendência de aceitarmos a posição "oficial" da "inteligentzia" científica porque não entendemos aquele assunto - sendo que as explicações oferecidas são sempre simplistas, toscas - pode ser muito perigosa. E no caso em questão, se questionamos o aquecimento global somos taxados de inimigos da natureza.

Quantas vezes a destruição da natureza é ligada ao modo de produção capitalista e à nossa sociedade de consumo e desperdício? Quanto se tem falado sobre os milhares de produtos tóxicos expelidos pela indústria, que impactam a vida humana muito mais que um aumento de um grau na tempetartura média da terra, desde que o grande vilão da natureza é... o gás carbônico? Mais um pouco vão chegar à brilhante conclusão de que NÓS emitimos gás carbônico e, se infelizmente o "marketing ecológico" não vai lançar a campanha PARE DE RESPIRAR!, não duvido que proponham CONTROLE DE NATALIDADE; dos pobres sem dúvida.

Um mercado do carbono? Vai existir especulação? Já existe? Reduções percentuais lineares só vão garantir que os industrializados ou defequem e caminhem solenemente ou mantenham sua atividade intacta recorrendo a novas tecnologia (vide as esferas de cerâmica da UFMG) e nós outros "em desenvolvimento" vamos sofrer um sério entrave econômico. Nunca os alcançaremos no terreno deles.

O perigo da ação antrópica é seu impacto na vida aqui mesmo, vida dos animaizinhos e plantinhas e do bicho mais besta, nós, que nos vemos separados da natureza. É duvidoso se nossa ação afeta o clima, porque o clima é um sistema caótico (ligeiras mudanças de entrada podem levar a grandes alterações na saída) que não se presta a esse determinismo, essa causalidade direta, sem condicionantes, de que nossa emissão de CO2, tá aqui provado, vai ter este efeito sobre o clima. Para além dessa falha científica conceitual óbvia, há a escassez de dados: as séries estatística sobre clima são recentes, e os múltiplos processos determinantes do clima funcionam em ciclos longos demais para permitir qualquer afirmação tão categórica quanto esta que virou um truísmo: aquecimento global.

Nenhum comentário: