terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Pandora Contemporânea


A operação da Polícia Federal contra a boa e velha corrupção nossa de cada dia no Distrito Federal foi batizada Caixa de Pandora. Já disse, e repito, que eu gostaria muito de ter este emprego de batizar as operações da PF. Pelo menos poderia mandar a mensagem para a Rádio Muda antes do bote, mas isso é tema para outra postagem. Enfim.

Sem chover no molhado, já que a Globo ocupa ao menos um terço da programação em causar escândalo - que dura uma semana e é esquecido -, vou-me permitir, puxando o gancho da erudita força policial, uma abordagem mitológica.

Pandora e sua caixa foram enviadas por Zeus a Epimeteu (irmão de prometeu e primo de Quentimeteu), como parte do pacote de maldades destinado a Prometeu por ter ele roubado o fogo olímpico e entregue aos mortais. A caixa foi aberta desavisadamente pela moça, escapando todos os males, e quando ela a conseguiu fechar, restou lá a esperança.

Pois que os males liberados pela atuação do cagueta-premiado Durval Barbosa se multipliquem mais e mais, resvalando em outros partidos, em outros estados, em verdadeiro efeito dominó. Não são inéditos ou surpreendentes afinal. E que fique dentro da caixa a esperança. Esperança de que o povo brasileiro não mais tolere estas práticas, que assuma a cidadania plena transformando o país em uma veraz democracia. Esperança de que sempre haja um Durval para trair seus colegas mafiosos, e que haja sempre uma Polícia Federal implacável, um Ministério Público atuante, e uma Justiça imparcial e célere. Podemos acrescer a esperança de que não haja vazamentos suspeitos a prejudicar as investigações: imagens circulando servem para a mídia se refestelar e para fomentar uma indignação difusa nas massas, mas prejudicam a coleta de provas decisivas.

Agora, se nos preocuparmos demais com Pandora, esqueceremos Prometeu acorrentado no Cáucaso. E eu penso que Háracles está demorando demais, uma vez que o titã não foi salvo ainda. E as Águias estão mais vorazes que nunca. Mas eu digrido...

Nenhum comentário: