sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Ghost Rider

Não, eu não vou ficar pra votar na Weslian. Concluí que se ficasse em casa no feriado minha cabeça explodiria. Talvez exploda de qualquer forma, já que não dá pra deixá-la no congelador até quarta, e sabemos-o-quê vai me perseguir. Parar de pensar em alguma coisa é como escapar do lamaçal puxando a si mesmo pelos cabelos. Tarefa para o mestre zen, ou para o Barão de Münchausen. Portanto, amanhã é dia de pegar a estrada, não de moto como o Neil Peart, de carro mesmo, nem com duas mortes para assimilar, mas com tolas (talvez nem tanto) esperanças fermentando na cachola. O caminho é velho conhecido: até Sacramento, no Triângulo Mineiro (perto de Uberaba), terra de meu pai (que aliás foi mais misantropo que eu, optando por ficar). A trilha será variada, mas fiquemos por ora com Ghost Rider do excelente álbum Vapor Trails, do Rush.


  

Um comentário: