sábado, 9 de outubro de 2010

Rush: Máquina do Tempo


Foi em 2002 que o Rush esteve no Brasil pela primeira vez, e lá estava eu, no Morumbi, para o que foi uma experiência marcante, catártica (com alguma ajuda química, é fato).

Em 2010, já ouço Rush bem mais amiúde, e dispenso "ajudas", mas ainda assim o show da turnê Time Machine foi de fato... uma máquina do tempo. Eu, indo a um show de rock, no meio daquela multidão (logo eu, cada vez mais misantropo), me senti uns cinco anos mais novo, pelo menos. Para completar, encontrei figuras da minha adolescência em Rondônia, que não via havia anos.

Só achei absurdo não incluírem nada do Vapor Trails. Outras como The Trees fizeram falta, mas há que reconhecer que são muitos anos e muitos discos, portanto isso é inevitável. Mas houve surpresas agradáveis, como Presto, e um som que eu gosto muito, The Camera Eye, que entrou no Moving Pictures na íntegra. Confesso que achei muito estranha a parte do solo do Neil Peart com batera eletrônica. E me irritou muito tanta gente erguendo o braço para filmar ou fotografar. Maldita tecnologia! Aqui vai a lista do que eles tocaram:

First Set


  1. The Spirit Of Radio
  2. Time Stand Still 
  3. Presto 
  4. Stick It Out 
  5. Workin' Them Angels 
  6. Leave That Thing Alone 
  7. Faithless 
  8. BU2B 
  9. Freewill 
  10. Marathon 
  11. Subdivisions 
  12. Second Set
  13. Tom Sawyer 
  14. Red Barchetta 
  15. YYZ 
  16. Limelight 
  17. The Camera Eye 
  18. Witch Hunt 
  19. Vital Signs 
  20. Caravan 
  21. Drum Solo 
  22. Closer To The Heart 
  23. 2112 Part I: Overture 
  24. 2112 Part II: The Temples Of Syrinx 
  25. Far Cry 
  26. Encore:
  27. La Villa Strangiato 
  28. Working Man 

Nenhum comentário: