quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Centelha de Existência

Dave Douglas é um rapaz que já esteve por aqui uma e outra vez. Eis que volta com um disco que acaba de chegar para melhorar minha vida (no mesmo dia que minha camiseta do Trout Mask Replica!!!). Como já disse, é preciso ser feliz com o que se tem para ser feliz, e vale muito mais a pena direcionar suas expectativas para coisas com que se pode contar - como encomendas à Amazon - do que para aquelas que dependam dos caprichos de outro ser humano.


Spark of Being é um projeto conjunto de Douglas e seu quinteto Keystone com o cineasta experimental Bill Morrison, compreedendo um filme e uma trilogia de discos, dos quais o que eu comprei é a parte dois, Expand (fica o comichão de conhecer as outras duas). O tema que procupa o engajado trumpetista agora é a criação artificial da vida, sobre o que discorre nas notas da contracapa, citando a ficção de Shelley como é inevitável. Na verdade, o próprio filme se vende como uma recriação do mito de Frankenstein.

Dave é acompanhado de Marcus Strickland no Sax Tenor, Adam Benjamin no Fender Rhodes, Brad Jones no Baby Bass (?), Gene Lake na Batera e DJ Olive nas Picapes e Laptop. É bom vê-lo voltando a um jazz mais contemporâneo depois do projeto Brass Ecstasy - que aliás tive o privilégio ver no Jazz em Agosto 2009, em Lisboa - que era muito bom, mas caretão demais.


Aqui, o trailer do filme:


Nenhum comentário: